Aprendendo a usar os repelentes

Aprendendo a usar os repelentes

** É importante procurar produtos aprovados pelo Ministério da Saúde e/ou Anvisa, pois garantem que o produto seja eficaz e seguro

** Aplicar somente na pele exposta ( não nas áreas cobertas pela roupa)

** A pele deve estar seca

** Borrifar também nas roupas, antes de vestir. Principalmente se o tecido for fino (leggings, etc). 40% das picadas ocorrem sobre a roupa !

Lavar as roupas antes de usá-las novamente.

** Aplique primeiro os cremes de tratamento, protetor solar e  maquiagem (nesta ordem). Alguns poucos minutos depois ( mais ou menos 20min), o repelente.

Não é recomendado usar um produto único que combine repelente de insetos e protetor solar. Pois o protetor solar deve ser reaplicado com mais frequência que o repelente. Além disso, o DEET pode tornar o fator de proteção solar (FPS) menos eficaz.

 

** Aplicar uma quantidade generosa do repelente nas áreas expostas. Cobrindo a pele de uma forma homogênea.

Não se esqueça da região do pescoço, orelhas, tornozelos e pés.

 

** Não dormir com repelente. Tomar banho antes.

À noite, aposte na proteção física: roupas adequadas, tela de proteção nas janelas, ar condicionado e mosquiteiros.

 

** Borrifar os repelentes em spray em áreas abertas( locais com ventilação), para evitar a inalação direta

Pessoas com sensibilidade/alergia respiratória podem se adaptar melhor a produtos que não são inalados – como os repelentes em gel ou loção.

** Manter os repelentes fora do alcance das crianças e não permitir que elas se auto apliquem

** Lavar as mãos das crianças logo após a aplicação, já que  podem ter contato direto com a substância e levar à boca/olhos e nariz

** Para aplicar no rosto: borrife um pouco em suas mãos em primeiro lugar e, em seguida, esfregue-as no rosto. Evite os olhos, a boca e a região de mucosas ( nariz, olhos, boca)

** Evitar aplicar nas áreas com cortes, feridas ou pele irritada

** Evitar roupas com cores brilhantes, escuras ou estampas floridas, pois atraem  insetos

** Evitar sabonetes, perfumes ou sprays de cabelo perfumados, pois  atraem insetos. Principalmente as essências florais.

** Manter telas de portas e janelas em bom estado de conservação.

** Deixar o ambiente refrigerado, pois os mosquitos gostam de calor, umidade e suor.

** Os produtos em loção ou spray têm a mesma eficácia. Os sprays são, geralmente, mais fáceis de usar. Porém, pode haver maior perda de produto ( ao espirrar), caso não seja aplicado corretamente.

** Nas regiões endêmicas, o uso deve ser diário nas crianças em creches e  idade escolar

** Evitar repelentes elétricos no caso de quarto com bebês menores de 6 meses.

** Como os repelentes de icaridina estão em falta no mercado, uma opção é trazer do exterior. O nome da substância é “picaridin” e  concentração recomendada é de 20-25%.

Outros produtos importados também são interessantes:

-as roupas e mosquiteiros de tecido tratado com permetrina

-repelentes de DEET para  adultos com concentrações maiores que as liberadas pela ANVISA  ( até 98% !!)

-repelentes com maior resistência à água e suor

-repelentes compostos por uma outra substância, o OLE ( oil of lemon eucalyptus). Não o óleo puro !! Para adultos e crianças acima de 3 anos.

** Ainda não há estudos comprovando a eficácia dos  inseticidas em jato – segundo o CDC (Centers for Disease Control and Prevention). Melhor usar também outras medidas de prevenção.

** A durabilidade da efetividade dos repelentes  reduz  quando ocorre:

-temperatura  e umidade altas do ambiente

-suor

-nível de atividade da pessoa ( fazendo esporte…)

-atrito

-falta de homogeneidade na aplicação do produto na pele

A Proteste testou 10 marcas de repelentes para conferir os produtos mais usados no mercado brasileiro. Confirmou que a durabilidade não corresponde à informada nas embalagens. ( www.proteste.org.br)

 

Muita informação…

Agora, mãos à obra !?!  

Que tal começar  procurando e extinguindo os possíveis locais de proliferação do mosquito na nossa própria casa? Pratos de plantas, vasos, vidros…

Um beijo,

 

#### Mais dicas no post : “Repelentes para as crianças”

5 Responses

  1. Dra. Máira,

    Parabéns pelo rico conteúdo, muito claro e oportuno.
    Certamente contribuirá para a prevenção desta doença que tanto nos preocupa.

  2. Dra. Maira parabéns pela iniciativa e disposição em ajudar. BJs

  3. Dra. Maira, parabéns pela iniciativa e disposição.

  4. Dra! mto obrigada pelas dicas!! vou olhar sempre seu blog!! e obrigada,mais uma vez,pela consilta maravilhosa! ! sai mto satisfeita! bjo c carinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *