Peelings

Peelings

O QUE É ?

Peelings são procedimentos de esfoliação da pele, realizados pelo dermatologista no próprio consultório médico. São tratamentos simples, rápidos e frequentemente adotados para auxiliar e acelerar os resultados do tratamento dermatológico.

PARA QUE SERVE?

Os peelings podem ser indicados em diversas condições da pele do rosto e corpo, como:
– Manchas: para clareamento de melasma, manchas senis, pós cicatriz, pós inflamações…
– Acne (espinhas) : para efeito secativo e clareador
– Cicatrizes: pós cirurgias, traumas, acne… para restaurar uma superfície mais natural e lisa, homegeneizar a cor
– Rugas e linhas de expressão: a troca da pele atenua as linhas de expressão e dá um ar mais jovial
– Inflamações diversas: queratose actínica, queratose pilar, verrugas, foliculites…
– Estrias: antigas e recentes. Braços, mama, abdome, glúteos…
– Asperezas e alterações de textura da pele
– Minimizar sinais provocados pelo tabagismo
– Estímulo do colágeno, com melhora do brilho e viço.
No corpo, geralmente são aplicados no: pescoço, colo, ante/braços e mãos, abdome, glúteos e coxas.

COMO FUNCIONA?
Em geral, o produto é aplicado na região a ser tratada, estimulando uma reação irritativa. O procedimento dura, em média, 5 minutos. Após alguns dias, verificamos a descamação e troca da pele – por outra mais jovem e saudável.

EXISTEM DIFERENTES TIPOS DE PEELINGS
Nestes procedimentos, podem ser utilizados diversos tipos de produtos e em diferentes concentrações. Assim, há várias possibilidades de tratamento conforme a necessidade específica da sua pele.
A escolha é feita pelo seu dermatologista de acordo com o tipo de pele, o problema a ser tratado, a profundidade e a potência que se deseja atingir.
Os peelings mais realizados são de dois tipos:
Superficiais: Agem somente na camada mais superficial da pele, a epiderme. Provoca-se uma descamação suave, sem restrições à rotina do dia- a- dia após o procedimento. Esta é uma técnica indolor.
Pode ser associado a outros tipos de peelings. Ex: peelings de ácido retinóico, ácido mandélico, ácido glicólico…

Médios: Removem parcial ou totalmente a epiderme, atingindo a camada intermediária da pele, a derme papilar. Provoca-se uma descamação mais intensa, porém com resultados mais significativos. Logo após sua aplicação, ocorre um branqueamento da pele; seguido por uma vermelhidão que dura 24 a 48 horas; e é substituída por escurecimento rosado, com posterior descamação, com duração variável de 5 a 10 dias.
Ex: peeling de ácido tricloroacético

COM QUAL FREQUÊNCIA DEVO FAZER O PEELING?

O número e a frequência de peelings necessários varia com cada caso (depende da intensidade do dano à pele e da rapidez com que se quer melhorar).

Não existe um número mínimo. Quanto mais sessões, melhores e mais rápidos os resultados.

Os peelings superficiais podem ser feito em intervalos semanais, quinzenais ou mensais. Geralmente, 1 vez ao mês, por 3 meses.

Os peelings médios, em geral, podem ser feitos em intervalos mensais. Geralmente, são aplicados uma única vez ao ano. Porém, com a chegada do laser ( que é mais potente e seguro), esses procedimentos têm sido cada vez menos feitos.

É SEGURO?

Os peelings são procedimentos que, se feitos por dermatologista experiente, apresentam grande segurança e eficiência.
O paciente, por sua vez, deve entender o processo para o seu caso, seguir as orientações a serem adotadas no pós procedimento e ter uma expectativa real do resultado esperado.

Quais os cuidados antes e depois da aplicação dos peelings ?
ANTES: melhor se a pele for preparada através de cremes específicos, no domicílio, com antecedência de 15 dias
DEPOIS: uso de sabonetes suaves, filtro solar de amplo espectro e hidratantes. Não se deve expor a sol intenso ( praia, piscina…) por 14-21 dias.

Agora, época decmeanor exposição ao sol, é a melhor hora para realizarmos esse tipo de procedimento.
Vamos começar !!!
Um beijão

One Response

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *